Análise da dinâmica de um ciclone extratropical, no sul da América do Sul, sob a luz dos formalismos Lagrangeano e Hamiltoniano

Daniel Souza Cardoso

Resumo


Introduziu-se os formalismos Lagrangeano e Hamiltoniano para descrever a dinâmica de um ciclone extratropical. Como estudo de caso, adotou-se os eventos sinóticos compreendidos no intervalo de 08 à 13 de agosto de 2005, com características de um ciclone extratropical, que apresentaram respostas negativas para a região sul do Brasil, em que determinados centros urbanos experimentaram desde o corte do fornecimento de energia elétrica, à danos em suas estruturas física. Os estudos foram conduzidos ao nível de 500 hPa. Através dos formalismos, obteve-se equações de movimento que descrevem o estado de movimento da massa de ar, tratando-a como um corpo rígido de superfície limitada pelo vórtice e espessura desprezível, com movimentos de translação e rotação, onde sua massa é uma função da temperatura e o raio varia implicitamente com a latitude e longitude. Comparou-se o comportamento das equações obtidas com as de métodos previamente conhecidos na literatura, constatando-se que os formalismos Lagrangeano e Hamiltoniano são adequados para a obtenção de equações de diagnóstico para o estado de movimento sinótico de um ciclone extratropical.


Palavras-chave


Dinâmica de Ciclones, formalismos Lagrangeano e Hamiltoniano, Física da atmosfera.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.