Variabilidade climática sobre a probabilidade horária pentadal de chover em Pelotas, RS – Brasil

Christian Rosa Dias, Daniel Souza Cardoso, Ronaldo Matias Tavares Júnior, Júlio César Bento Ribeiro

Resumo



Os impactos ambientais causados tanto pelos baixos regimes de chuvas quanto pelas altas taxas de precipitação se estendem desde as áreas urbanas às zonas rurais. Neste sentido, realizou-se um estudo da variabilidade da probabilidade de chuvas horárias, pentadais, para a cidade de Pelotas, através de uma série histórica de 32 anos (1982-2013), no intuito de contribuir para as tomadas de decisões e planejamento das atividades agrícolas, visando prevenir danos e prejuízos às lavouras em decorrência dos aguaceiros. Concluiu-se que, em relação aos meses mais chuvosos do ano há maior ocorrência de pêntadas com decréscimos relativos indicando que as mesmas possuem maior probabilidade de aguaceiro entre os meses de julho, agosto e setembro. Porém observa-se que os meses de fevereiro, junho e fim de agosto houve acréscimo no percentual de chances de chover na cidade de Pelotas.


Palavras-chave


Chuvas horárias, Frequência horária pentadal, Probabilidade horária pentadal

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.