Produção Acadêmica sobre Precarização do Trabalho no Brasil: Análise dos Artigos Publicados no EnANPAD e EnGPR

Rosana Oliveira da Silva, Robson Gomes André, Gibran Habib Abi Ghosn, Roberta Borrelli de A. M. de Carvalho

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar a produção acadêmica sobre precarização do trabalho. Para tanto, realizou-se um levantamento nos artigos publicados no Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (EnANPAD) e no Encontro de Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho (EnGPR), de 1997 a 2017. Trata-se de uma pesquisa de natureza quantitativa e de análise bibliométrica. A pesquisa abrange a investigação dos artigos publicados, a análise das características de autoria, do vínculo institucional e das parcerias com outras instituições, a investigação dos aspectos metodológicos e das referências sobre o tema. A pesquisa é importante porque a flexibilização do trabalho é associada à precarização do trabalho e ambas cresceram na atualidade. Os resultados comprovaram que a vulnerabilidade do trabalhador, a precariedade objetiva e a subjetiva são pontos tratados nos artigos. Constatou-se ainda que Ricardo Antunes, Graça Druck e Giovanni Alves são os autores mais citados e que a abordagem qualitativa, as entrevistas e a análise de conteúdo são, em sua maioria, opções metodológicas muito utilizadas. Vale ressaltar que a grande maioria de autores e coautores são mulheres e que uma pequena parte de autores concentram quase que a metade dos artigos publicados. Entretanto, uma das constatações da pesquisa – e bem relevante – é que os trabalhos encontrados nos eventos podem ser considerados insuficientes, diante da amplitude e da complexidade da precarização do trabalho no país. Assim, conclui-se que há a necessidade de ampliação de pesquisas sobre o tema, sobretudo em eventos de grande importância.


Palavras-chave


Flexibilização do Trabalho; Precarização do Trabalho; Análise Bibliométrica

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.