Memorial de Aires : A velhice e a diplomacia como estratégias ficcionais

Idemburgo Pereira Frazão

Resumo


RESUMO O presente trabalho intenta demonstrar, a partir do trato da velhice e da diplomacia como estratégias ficcionais, que a capacidade crítica e a ironia, marcantes nas primeiras obras da fase madura machadiana permanecem vivas no texto de Memorial de Aires, criado já no ocaso da carreira do autor e que é marcante, nessa obra, a inclinação à reflexão filosófica sobre a existência humana. Palavras-chave: Memorial de Aires, estratégias ficcionais, filosofia,

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.