A VISÃO E TEMORES DOS EDUCADORES ANTE AO USO ABUSIVO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS POR ADOLESCENTES NO AMBIENTE ESCOLAR.

Marcelo Oliveira Nascimento, Sylvia Vitalle, Denise De Michele Avallone

Resumo


Dentre os propulsores de uso contínuo de drogas na adolescência, temos a busca de sensações, rebeldia, tolerância a comportamentos desviantes, baixa auto-estima, sintomas depressivos e eventos de vida estressantes. Ante ao do consumo dentro e fora da escola, os educadores se vêem em um difícil dilema, pois a negação do consumo é eminente por parte dos alunos, visto que esse ato pode causar consequências amargas, sobretudo no âmbito familiar. A maioria dos professores carrega receios em tratar o assunto “uso de drogas”. Dentre os motivos, encontramos a falta de aparatos teóricos que facilitem tratar o tema, o verossímil medo de possíveis violências e até crença de que esse trabalho deve se dar apenas por profissionais especializados nessa área de conhecimento. Observamos que a maior parte dos professores pesquisados não possui o hábito de trabalhar a prevenção do uso de drogas por parte dos alunos, eximindo-se de sua função social e atribuindo somente aos profissionais da saúde a tarefa de conscientizar os menores das consequências advindas do abuso dessas substâncias.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.