Aescola sob a ótica do capital: um enfoque marxista

Lidiane Batista Vilela

Resumo


                                                            

                                                                                                                                              

RESUMO

 

O presente artigo objetiva através de uma análise do sistema capitalista vigente investigar a responsabilidade pela desigualdade social que interfere na aprendizagem dos discentes e, consequentemente nos determinantes da mobilidade social no Brasil, traçando um sucinto quadro sobre o desempenho escolar brasileiro, no sentido de desvantagens socioeconômicas e culturais responsáveis pela falta de oportunidade do indivíduo de uma classe inferior àquele que vem de família de classe social dominante. Uma vez que a educação escolar possui a função de disseminar o conhecimento necessário à vida social, sob a ótica do capital a própria escola divide em classes sociais os indivíduos de forma discriminatória. Pois não são todos que têm acesso ao conhecimento de forma eficaz e/ou têm consciência da sua importância, consequência da desigualdade social refletida na escola. Neste contexto, o atual trabalho retrata a forma como o sistema educacional vem historicamente atendendo aos interesses da hegemonia capitalista, organização social que aprofundou o contraste entre pobreza e riqueza através de uma sociedade de classes.

 


 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.