Eu, Nós e a Epistemologia: Desatando os sujeitos no Projeto Político-Pedagógico da escola

Paulo Cesar Ferreira Soares

Resumo


Na sociedade contemporânea, o ensino tem enfrentado situações diversas as quais se encontram diretamente ligadas à subjetividade. Essa questão se torna mais evidente quando vêm à tona as tentativas da escola em construir um Projeto Político-Pedagógico. Considerando, dessa forma, que as ações do professor precisam ancorar-se em um plano de trabalho coerente e coletivo, esta pesquisa aponta para os aspectos pedagógicos que visem uma real preocupação com os sujeitos envolvidos no processo prático do P.P.P. escolar; contribuindo para amenizar as dificuldades docentes, despertando nos profissionais que convivem nesse ambiente de aprendizagem reflexões consistentes acerca das finalidades desta escola na conjuntura atual da sociedade. E para isso, pensamos ser a epistemologia uma forma de repensar sistematicamente essa construção do conhecimento através do Projeto Político- Pedagógico. Para embasar esta análise, recorremos aos estudos de Franco (2012), Dalarosa (2008), Charlot (2013), Rodrigues (2001), Japiassu (1984), dentre outros. Consideramos como método de trabalho, as leituras analíticas acerca da epistemologia e do como o P.P.P. está sendo discutido e transformado em prática através dos seus personagens principais, ou seja, os sujeitos componentes da comunidade escolar; por isso escolhemos uma instituição para nos servir de amostra comprobatória quanto às discussões e coleta de dados. Nosso foco se deu através de entrevista com professores da EEFM Raimundo Moacir Alencar Mota, da cidade de Assaré, CE. Esperamos que esta pesquisa possa contribuir para uma nova visão do indivíduo em meio aos atributos da coletividade e, mais precisamente, da elaboração de um projeto escolar no que tange a problemática de ensinar “algo” na contemporaneidade.  


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.