ENTRE SABER(ES) E PODER(ES): O GOVERNAMENTO DOS SUJEITOS ATRAVÉS DA EDUCAÇÃO

Josí Aparecida de Freitas

Resumo


Este trabalho busca discutir as relações entre saber(es) e poder(es) em educação  e o governamento dos sujeitos na modernidade e na pós-modernidade. A partir das contribuições dos Estudos Culturais, saber e poder são analisados, neste texto, como relações sociais que são traduzidas no currículo escolar. Com Tomaz Tadeu da Silva, dizemos que o currículo é considerado, neste ensaio, como artefato cultural, centralmente produtivo, realizado através de relações sociais, o que o caracteriza como um discurso que corporifica narrativas sobre os indivíduos e a sociedade, constituindo-os como sujeitos e, ao mesmo tempo,  regulando, governando as condutas desses indivíduos. A compreensão do sujeito no contexto da filosofia e das ciências sociais nos remeterá a uma análise sobre as concepções pedagógicas que nortearam e norteiam a educação ocidental. Há, neste trabalho, um olhar pós-estruturalista, principalmente a partir de Michel Foucault, que interroga as relações de poder e regulação dos sujeitos  imbricadas nos saberes escolares.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.