O PROBLEMA DA CRISE DE REPRESENTATIVIDADE NA POLÍTICA NO SÉCULO XXI

Jonathan Guedes da Silva Ricardo

Resumo


O presente trabalho tem como finalidade analisar como nesta era da informação, em que estamos em constante sintonia com acontecimentos que ocorrem em vários pontos do globo terrestre, cada vez mais estamos distantes de uma identificação com nossos representantes políticos. Esta constatação é muito preocupante, pois se somos os eleitores os responsáveis por eleger nossos representantes, estamos na contramão dos princípios mais básicos da democracia. Em momentos de crise econômica, essa percepção de não-identificação com quem elegemos se acentua ainda mais. E é justamente nos momentos de desesperança nacional que as figuras mais radicais ganham destaque e, por meio de discursos que escapam ao controle de suas emoções, começam a ganhar espaço na preferência dos eleitores. Apreender os processos eleitorais será de uma importância fundamental, pois é nesses momentos que são possíveis perceber com maior clareza o quanto a polaridade como fenômeno intrínseco da natureza humana começa a se redesenhar num novo ciclo temporal. Finalmente, desenvolver-se-ão algumas reflexões que terão por base pensar uma nova maneira de fazer política, com novos quadros, baseado na ampla representatividade de diversos grupos sociais e que esteja distante dessa concepção de política tão fortemente enraizada, de uma maneira geral, por entre as diversas sociedades internacionais.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.