A INVISIBILIDADE DO PRAZER FEMININO NA SAÚDE: UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE DIREITOS HUMANOS E DIREITOS SEXUAIS

Welison Matheus Fontes da Silva

Resumo


Este trabalho teve como objetivo realizar uma revisão narrativa da literatura sobre a questão da sexualidade, a feminina em especial, discutida a partir das práticas da assistência à saúde e sua relação com os direitos humanos. Contabilizou-se cerca de 6.432 artigos indexados em SciELO e Medline, entre 2000 e 2018. Desses, trinta abordavam aspectos relacionados a sexualidade feminina no âmbito da saúde e estavam de acordo com os critérios de inclusão. Porém, dentre os trinta, apenas sete apresentavam as contribuições necessárias para a construção desse trabalho. Destacou-se que, em relação às práticas da assistência à saúde, a sexualidade como forma de expressão natural da mulher ainda é pouco discutida. Ignoram-se alguns fenômenos exclusivamente humanos que fazem propiciar felicidade e bem-estar, como o prazer, emoção, afetividade e comunicação. Sendo assim, entendemos que para questionar como se educa e orienta sobre a sexualidade, faz-se necessária uma ação interdisciplinar que responda tais questões a partir de uma perspectiva que integre a promoção, proteção e garantia dos Direitos Humanos, sexuais e reprodutivos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.