PROGRESSO E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL: soma zero no comportamento político brasileiro

José Roberto Gimael Ferraz Jr.

Resumo


Este trabalho tem por objetivo propor uma reflexão acerca da reprodução pelo Estado Brasileiro de modelos consolidados internacionalmente com vistas ao desenvolvimento econômico e as tensões que a adoção de tais estratégias desencadeia no tratamento dado pelo governo federal no que tange às especificidades ambientais e populacionais do Brasil. Para que tal objetivo seja atingido, recorremos a intepretações de célebres autores em relação a temas como a evolução do capitalismo, e, de perspectivas distintas – porém complementares –  ligadas ao pensamento ecológico, comunidades tradicionais e crise ambiental, de modo a relativizar o tom de obrigatoriedade que acompanha a incorporação de práticas muitas vezes consideradas vitoriosas, porém rarefeitas frente às especificidades brasileiras. O sentido que desejamos enfatizar com este trabalho está ancorado no destacar a importância de atitudes dialógicas em ocasiões de importação de metodologias, sobretudo, aquelas que se inserem no contexto globalizado.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.