TERRITÓRIOS PERIFÉRICOS: COMO QUE A MISÉRIA DO CORPO POBRE SE APROPRIA DO COTIDIANO NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO EM TEMPOS DE PANDEMIA DE CORONAVÍRUS?

Patricia Nicola Menezes

Resumo


O presente artigo tem como principal objetivo a discussão acerca de minhas inquietações: de que forma a miséria do corpo pobre que reside nos territórios periféricos se apropria do cotidiano na cidade do Rio de Janeiro em tempos de pandemia?  Visando atingir o objetivo para elaboração do artigo, foi utilizado como metodologia a pesquisa bibliográfica. Tal tema parte da hipótese de que o corpo, e não qualquer corpo, mas sim um corpo pobre e muitas das vezes um corpo racializado; se apropria da cidade na pandemia por meio de diversas mediações, sendo a mais terrível de todas: por meio de um corpo sem vida.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.