As teorias de internacionalização no estudo de caso do maior grupo hoteleiro português

Helder Brito Carrasqueira

Resumo


No presente artigo, procura-se explicar a internacionalização do grupo Pestana por meio da metodologia de estudo de caso. O grupo Pestana, de raiz familiar, começou na Ilha da Madeira, região autônoma de Portugal e guindou-se ao estatuto de multinacional. A abordagem do mercado internacional é exposta por meio das dimensões do por quê, do quê, do onde e do como, combinadas com as teorias de cariz econômico-comportamental. No grupo, seguiu-se umprocesso explicado por teorias comportamentais, prudência, estágios sequenciais, noção de rede e capacidade empreendedora, com que se abordou o mercado; porém houve, como forma de entrada, investimento direto, posicionamento típico das multinacionais, referido nas teorias baseadas em critérios econômicos. Essa atitude está relacionada com a necessidade de garantir a qualidade do serviço prestado, dadas as características específicas do setor. Concluiu-se que o processo de internacionalização é mais bem explicado quando envolve um conjunto de teorias.Assim, definiram-se as características inerentes ao modelo Pestana. Deixa-se o desafio de novos estudos que possam confirmar se é possível delimitar um modelo específico de internacionalização das cadeias hoteleiras com origem em países periféricos.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais