A metropolização de Belo Horizonte e sua relação com as áreas verdes e o turismo: Parque das Mangabeiras x Praça Sete

Elisa Rocha, Tiago Abjaud

Resumo


No presente artigo, objetiva-se compreender as mudanças estéticas urbanas ocorridas em BeloHorizonte, graças à diminuição das áreas verdes durante o processo de metropolização da cidade,tendo a Praça Sete de Setembro como referência da impermeabilização e o Parque dasMangabeiras como representante das áreas verdes preservadas. Para isso, realizaram-se pesquisasbibliográficas, observações in loco e em fotos dos objetos de estudo, além de entrevistascom moradores locais. Por meio do estudo, identificou-se a existência de várias vantagens emmanter e conservar as áreas verdes, pois beneficiam tanto a comunidade autóctone, quanto oturismo. Vale lembrar que, na Praça Sete e no Parque das Mangabeiras, há objetos e formascompletamente diferentes e que o ambiente que o Parque das Mangabeiras proporciona podeamenizar a sensação de urbanização da cidade, já que ocorreram várias mudanças na paisagemde Belo Horizonte, como o aumento de áreas construídas e a diminuição de áreas verdes.

DOI: 10.12660/oit.v7n3.7874

http://dx.doi.org/10.12660/oit.v7n3.7874

Texto completo:

PDF


Direitos autorais