Gestão de turismo, cultura e identidades religiosas: ensaio de um novo conceito com base na compreensão do território

Siegrid Guillaumon

Resumo


O turismo tem sido entendido por organismos internacionais como atividade com grande potencial para promover o desenvolvimento econômico e, ao mesmo tempo, valorizar a cultura e fomentar a preservação das paisagens naturais. Na Bahia, acompanhando as diretrizes nacionais e internacionais, o turismo passou a ser entendido como uma indústria com grande potencial para gerar empregos e divisas, e é fortalecido por meio da promoção da diversidade cultural que está associada ao sincretismo religioso entre candomblé e catolicismo.
Para compreender a gestão do turismo, no contexto que articula cultura, religião e desenvolvimento territorial, neste ensaio teórico, apontam-se limitações nos dois conceitos disponíveis na literatura: o conceito de turismo cultural e o de turismo religioso. Propõe-se, então, um novo: o conceito de ‘turismo em territórios de grande densidade religiosa’. Pelo
ensaio interdisciplinar, mobilizando entendimentos do campo da antropologia e da geografia para a gestão, conclui-se que a discussão teórica conduzida tem um potencial explicativo para o turismo em outras escalas territoriais e contextos nacionais.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais