As fronteiras pós-modernas e suas contribuições para a atratividade turística e cultural: estudando a fronteira Brasil-Argentina

Muriel Pinto

Resumo


As fronteiras territoriais, hoje, voltam-se para a mobilidade de pessoas e produtos, tornando-se integradoras, abertas, não sendo apenas militarizadas, processo que está gerando mudanças nas relações territoriais, sociais, econômicas, culturais, turísticas e internacionais. A fronteira em estudo — São Borja-Brasil/Santo Tomé-Argentina — tem uma importância histórica na América do Sul, relacionada com Missões Jesuíticas Guarani, Guerra do Paraguai e história política, fatores que materializaram uma grande quantidade de bens culturais. Sua localização geográfica propicia destaque geopolítico na América Latina, pois é um corredor de comércio exterior e de fluxo de pessoas entre Brasil-Argentina-Paraguai-Chile. Pelo estudo, objetivou-se analisar os potenciais fronteiriços (fluxo de comércio exterior, recursos culturais, proximidade de mercados emissores de turistas e políticas turísticas) como arranjos produtivos para o planejamento turístico binacional. Entre as metodologias utilizadas, citam-se revisão bibliográfica, análise documental, busca e interpretação de dados secundários, observação sistematizada e levantamento fotográfico.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais