Medida da Competitividade do Destino Brasil: Uma aplicação do Índice de Competitividade Turística do WEF 2008

NAYARA NUNES FERREIRA, Simone Alves

Resumo


O presente trabalho teve como objetivos: avaliar o grau de competitividade internacional do Brasil, enquanto destino turístico, comparativamente a dezenove países latinoamericanos e analisar o impacto dos catorze pilares, considerados para o cálculo do Índice de Competitividade Turística - ICT pelo Fórum Econômico Mundial (WEF), no grau de competitividade dos países considerados. Para tal, utiliza-se uma metodologia quantitativa, exploratória, baseada na análise estatística multivariada, utilizando análise de cluster e método de escalonamento multidimensional (mapeamento perceptual), a partir dos dados secundários divulgado no Relatório de Competitividade Turística do WEF 2008. Os resultados indicam a existência de três grupos diferentes de países, em termos de similaridade de competitividade turística, dentre os quais o Brasil encontra-se no agrupamento que obteve melhor posicionamento. Além disso, identificam-se os seguintes pilares, como os mais significativos na determinação da competitividade turística para a amostra dos países avaliados: “recursos naturais”, “recursos humanos”, “competitividade de preços da indústria de turismo e viagens” e “saúde e higiene”.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais