Facebook e consumo: o mercado de agências on-line no Brasil

Giovana Machado, Maria Jaqueline Elicher

Resumo


A partir da década de 1970, as tecnologias da informação se desenvolveram rápida e desmedidamente. Com isso, a atividade turística sofreu impactos consideráveis em sua estruturação, nas formas de ser pensada, produzida e comercializada. O surgimento das redes sociais, principalmente do Facebook, nos anos 2000, mudou a relação do mercado turístico/consumidor. As agências de turismo enfrentam, até hoje, um processo de readaptação de estratégias de marketing para conseguirem fidelizar o cliente e firmarem-se no comércio turístico eletrônico. Diante disso, objetiva-se, por meio desta pesquisa, estudar a influência das agências de turismo on-line, presentes no Facebook e no comportamento do consumidor brasileiro. Para tanto e partindo da hipótese de que quanto maior o número de publicações das agências nas redes sociais, maior o consumo dos produtos turísticos, desenvolveu-se um estudo de caso, que, dividido em duas partes, gerou uma análise tanto das agências, quanto do comportamento dos consumidores. A presente pesquisa classifica-˗se, portanto, como quali-quantitativa, aplicada e exploratória.

Palavras-chave


e-commerce turístico, redes sociais, agências de turismo, comportamento do consumidor, turismo

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2016 REVISTA ACADÊMICA OBSERVATÓRIO DE INOVAÇÃO DO TURISMO