Cabaceiras, a “Roliúde Nordestina”: efeitos do cinema nas atrações e nos produtos da oferta turística

Amada Gama Tavares, Valéria Araújo, Patrícia Whebber

Resumo


Alguns filmes têm atraído pessoas às cidades usadas como cenários, a seus estúdios de produção ou a lugares que são ícones na cinematografia. O cinema, portanto, tem se consolidado como ferramenta de desenvolvimento turístico, levando cidades ao redor do mundo, usadas como locações fílmicas, a adaptarem sua oferta turística, criando produtos e atrações cinematográficas. No Brasil, entretanto, são poucos os exemplos de uma relação bem-sucedida entre turismo e cinema. Um dos mais significativos é a cidade de Cabaceiras, na Paraíba, conhecida como a “Roliúde Nordestina” por ter sido palco de mais de vinte produções. Considerando exemplos gerais e o caso específico de Cabaceiras, este artigo apresenta os efeitos do cinema no turismo a partir das possibilidades de criação de produtos e atrações turísticas. Para isso, o estudo teórico-exploratório-qualitativo usa revisão de literatura bibliográfica, além de análise de filmes e de páginas na Internet. A escolha do universo foi feita com a técnica de amostragem não-probabilística, por julgamento e conveniência. Os resultados apresentam ações realizadas em Cabaceiras, tendo como base o cinema, que visam, dentre outros objetivos, o incremento do turismo, tais como o letreiro à entrada da cidade, o Museu Cinematográfico e a sinalização de cenários. Em conclusão, percebe-se que as ações locais em Cabaceiras corroboram com o que autores têm sugerido para cidades-cenário desenvolverem o turismo cinematográfico e critica-se a forma de realização de algumas delas. Novos tópicos de pesquisa futura são sugeridos, dentro da temática abordada.


Palavras-chave


Cabaceiras/PB; Cinema; Produtos e atrações cinematográficas; Turismo.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2019 AMADA GAMA TAVARES, Valéria Araújo, Patrícia Whebber

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.