Percepção da paisagem turística da Lapa, Rio de Janeiro

Willian Carlos Siqueira Lima, Letícia Peret Antunes Hardt, Carlos Hardt, Marlos Hardt

Resumo


Diante de ameaças à recente retomada da dinâmica socioespacial no bairro da Lapa, Rio de Janeiro, oriundas da crise da economia, do estigma da violência e da desordem da infraestrutura, o objetivo geral da pesquisa consiste em avaliar a percepção da paisagem dessa região por não moradores da cidade, caracterizados como potenciais turistas. Nesse contexto, são consideradas as suas impressões individuais e o seu grau de reconhecimento de marcos turísticos e de imagens representativas para compreensão da memória coletiva do lugar. Organizados a partir do embasamento de fundamentos teóricos pertinentes à temática, os procedimentos metodológicos adotados para desenvolvimento empírico do estudo de caso foram pautados na aplicação de questionário e na interpretação das suas respostas. Com vistas à formulação de subsídios a políticas públicas de gestão urbana, os resultados alcançados evidenciam a pré-disposição dos entrevistados para a visitação da área estudada, com indicativos de que as características do patrimônio histórico e da vida noturna são atrativas ao turismo. Alguns componentes paisagísticos também são amplamente reconhecidos, diagnosticando-se importantes traços de identidade local. Cabe, portanto, aos gestores públicos e à sociedade como um todo, a responsabilidade pela salvaguarda desses bens materiais e imateriais.

Palavras-chave


Patrimônio cultural. Memória coletiva. Impressões individuais. Marcos turísticos. Imagens representativas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.17648/raoit.v14n1.5791

Direitos autorais 2020 Willian Carlos Siqueira Lima, Letícia Peret Antunes Hardt, Carlos Hardt, Marlos Hardt

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.