AVALIAÇÃO DA FREQUÊNCIA DE CONSUMO ALIMENTAR DE IDOSOS PARTICIPANTES DO PROJETO INTEGRAR

Rafaele Rosa Febrone, Luiz Claudio Gagliardo, Layane dos Santos Mauricio

Resumo


Atualmente, vem ocorrendo um acelerado processo de envelhecimento populacional no mundo, e em especial no Brasil, em associação, desperta-se um interesse sobre esse fenômeno. As mudanças caracterizadas pela evolução desse processo são opostas àquelas ocorridas durante a fase de crescimento nos primeiros anos de vida, já que representam mudanças mais acentuadas no processo catabólico. Dentre as quais, destacam-se o declínio da Taxa Metabólica Basal em virtude do menor gasto energético, aumento do tecido adiposo e diminuição do percentual de massa muscular, em virtude a diminuição da atividade física, alimentação inadequada e diminuição da água corporal. Este trabalho visa avaliar a frequência de consumo alimentar de um grupo de idosos praticantes de atividade física do Projeto Integrar, associando às DCNT. O presente trabalho foi um estudo qualiquantitativo realizado com 70 idosos, de ambos os sexos do Projeto Integrar na Universidade do Grande Rio – Unigranrio, praticantes de atividade física, que foram avaliados conforme a ingestão dietética, por meio da aplicação de um questionário de frequência alimentar. De acordo com a avaliação do questionário de frequência alimentar, os alimentos mais consumidos diariamente foram: queijo branco (fonte de Proteína), feijão, arroz e hortaliças A (fonte de Carboidrato), azeite de oliva (fonte de Lípidio), Caldo Knor® (Condimentos), adoçante líquido (Outros Alimentos). Torna-se impossível não grifar o quão é necessária e relevante a aplicação de orientações nutricionais periódicas, a fim de promover uma melhora na qualidade de vida dos idosos, com a adoção de hábitos alimentares mais saudáveis, associados à prática regular de atividade física.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.