SEGURANÇA DO PACIENTE: O ENFERMEIRO DIANTE DO APRAZAMENTO DAS PRESCRIÇÕES

Rosilene Alves Ferreira, Monica De Almeida Karam, Daniel Guedes Souza

Resumo


A administração de medicamentos se apresenta como uma das principais funções assistenciais da equipe de enfermagem. Para a realização dessa assistência é mister um vasto conhecimento científico que fundamenta a ação do enfermeiro promovendo a segurança do paciente. O presente artigo contempla como objeto de estudo o critério utilizado pelo enfermeiro para realização de aprazamento das prescrições médicas e a segurança do paciente, cujos objetivos principais são: a identificação e a análise desses critérios. O tipo de estudo realizado foi uma pesquisa qualitativa com abordagem descritiva. A avaliação dos resultados foi realizada através de duas categorias, a primeira foi denominada padronização = critério de adaptação entende-se pela utilização do raciocínio crítico na alteração dos horários de administração dos fármacos com 67% dos enfermeiros entrevistados utilizando este padrão; a padronização ≠ critério de adaptação fica entendida como a utilização dos horários preconizados pela instituição sem alteração de acordo com as drogas prescritas com 33% dos enfermeiros utilizando este padrão de aprazamento. Diante do resultado a segurança do paciente deve ser prioridade, os profissionais envolvidos no ensino e na assistência hospitalar, devem disseminar uma nova cultura estabelecida através de uma assistência de enfermagem eficaz prevenindo eventos adversos desde o ato do aprazamento das prescrições até a administração das drogas contribuindo para a segurança do paciente.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.