A ATUAÇÃO DO NUTRICIONISTA CLÍNICO NA PREVENÇÃO DOS FATORES DE RISCO AO ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO (AVE)

Daianna Valdevino Ferreira, Vivianne do Nascimento Machado, Luiz Cláudio Gagliardo

Resumo


As Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNTs) se caracterizam por ser multifatorial com longos períodos de latência, curso prolongado, origem não infecciosa e por estarem associadas a deficiências e incapacidades funcionais. Entre as DCNTs está a obesidade, que representa um dos maiores problemas de saúde pública atualmente, sendo um importante fator de risco para o desenvolvimento da Resistência Insulínica (RI), Diabetes Mellitus (DM), Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), Dislipidemia, Doenças Cardiovasculares (DCVs) e alguns tipos de câncer. As DCNTs causam impacto na qualidade de vida e na longevidade do individuo. Maus hábitos alimentares são aliados do sedentarismo, que é um dos grandes responsáveis pelo aumento de indivíduos com sobrepeso e obesidade. A inatividade física também é um problema de saúde pública, considerando que a população adulta não atinge os níveis mínimos recomendados de atividade física. Para a prevenção e tratamento da obesidade é necessário mudança no estilo de vida (MEV), visando a reeducação/educação alimentar, combate ao sedentarismo e abordagem comportamental. Uma aliada à prevenção e ao tratamento é a dieta DASH, que se baseia no consumo de frutas, verduras, produtos lácteos com baixo teor de gordura, cereais integrais, peixe, aves e nozes. O consumo irá resultar em um aumento da qualidade de vida e diminuição dos fatores de risco para o Acidente Vascular Encefálico (AVE).

 

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.