PROCESSO DE ENFERMAGEM EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: UM RELATO DE EXPERIENCIA

Danubia Amaral de Barros, Deise Campos de Jesus, Samanta Oliveira da Silva Diniz

Resumo


A enfermagem vivencia o desafio de construir e organizar o conhecimento sobre o qual se fundamenta sua prática, ou seja, o desenvolvimento de um processo de trabalho, um instrumento metodológico e sistemático de orientação da assistência. (MENDES E BASTOS, 2003). O ambiente da unidade de terapia intensiva possui com características próprias e destina-se ao tratamento de pacientes em estado crítico, utilizando recursos materiais específicos e recursos humanos especializados que, por meio de uma prática assistencial segura e contínua, busca o restabelecimento no processo saúde/doença. Entende-se que, para que se tenha uma assistência de enfermagem holística e individualizada, é necessária a aplicação de uma ferramenta assistencial denominada processo de Enfermagem (PE) (SOARES et al, 2013) . O PE é um instrumento metodológico que orienta o cuidado profissional de Enfermagem e a documentação de sua prática. Sua operacionalização e documentação evidencia a contribuição da Enfermagem na atenção à saúde da população, aumentando a visibilidade e o reconhecimento profissional. O PE organiza-se em cinco etapas inter-relacionadas, interdependentes e recorrentes, são elas: coleta de dados, diagnóstico de enfermagem (DE), planejamento de enfermagem, implementação e avaliação (COFEN, 2009). 

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.