ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO FRENTE ÀS ESTRATÉGIAS DO PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE AO TABAGISMO

Hercules Oliveira Carmo, Grazielli Teixeira Santos

Resumo


Ainda é um grande e grave problema de Saúde Pública o consumo do tabaco com resultados estatísticos alarmantes. Pesquisas apontam que aproximadamente 47% de toda a população masculina e 12% da população feminina a nível mundial fumam. As propostas de novos cenários para a diminuição do uso do Tabaco têm sido frequentes nas últimas décadas, principalmente pelo Ministério da Saúde, que propôs um Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT), trazendo ações e estratégias que, bem implantadas pela equipe de saúde, podem resultar em eficácia no controle do tabaco. O objetivo geral do PNCT é reduzir a prevalência de fumantes e consequentemente a morbimortalidade relacionada ao consumo de derivados do tabaco no Brasil. Objetivo deste estudo foi identificar as ações e intervenções que o enfermeiro pode implementar e contribuir para eficácia do PNCT. Método: Utilizou-se de uma revisão de literatura entre 2005 a 2015. Resultados: Através desta revisão pode-se verificar que o os profissionais de enfermagem podem contribuir muito com a estratégia do Ministério da Saúde, no Programa de Controle do Tabaco, atuando em 4 dimensões sendo: módulo ambientes de trabalho - prevenção sempre; módulo unidades de saúde – saúde e coerência; módulo escolas – saber saúde; módulo ajudando seu paciente a deixar de fumar. Conclusão: Mesmo ciente de sua primordial participação no programa, ainda faz-se necessário o estabelecimento de normas e rotinas, que definam os papéis de cada profissional que compõe o PNCT, além de definir as atribuições para cada categoria contribuindo para o direcionamento de sua prática.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.