OS SENTIMENTOS E AS DIFICULDADES DO PAI DE UM FILHO PREMATURO INTERNADO NA UTI NEONATAL.

Suelen de Andrade Almeida, Samanta Oliveira da Silva Diniz

Resumo


Trata-se de um estudo de natureza qualitativa através de uma revisão de literatura. O objetivo do estudo foi buscar as evidências disponíveis na literatura sobre as dificuldades e sentimentos vivenciados pelo pai de um filho prematuro internado em uma UTIN. Para a busca dos artigos foram utilizadas as bases de dados LILACS  e SciELO, com o cruzamento dos seguintes descritores: paternidade, pai, Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, enfermagem neonatal, prematuridade. Foi obtida uma amostra final constituída de 14 artigos. Os resultados revelaram que os pais ao estarem com seus filhos internados na UTIN vivenciam emoções que são traduzidas em medo, angústia, ansiedade, solidão e desesperança. Para o pai, a UTIN representa um ambiente assustador, frio, barulhento, porém necessário para os cuidados especializados requeridos pelas condições do filho prematuro. Portanto o apoio e a atenção de toda a equipe envolvida no processo de cuidar, em especial a equipe de enfermagem, são fundamentais. Nesse sentido, os enfermeiros, devem aprimorar suas condutas em relação ao acolhimento dos pais, buscando compreender este momento particular. Torna-se imprescindível refletir sobre atitudes que valorizem os sentimentos expressos pela família e que contribuam para amenizar a vivência dessa fase, minimizando sequelas emocionais e psicológicas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.