PERFURAÇÃO DE ESÔFAGO: A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO PRECOCE E RELATO DE CASO DA SÍNDROME DE BOERHAAVE

Marcelo de Mattos Carvalho, Alexandre Edson Azevedo

Resumo


A perfuração esofágica é uma condição patológica que confere grande risco à saúde do paciente, possuindo uma mortalidade estimada em torno de 35%, e que quando não diagnosticada e tratada corretamente e de forma precoce, se torna ainda mais grave para o prognóstico desses pacientes. Dentre as causas mais comuns temos a iatrogênica, seguida pela traumática e pela Síndrome de Boerhaave. A Síndrome de Boerhaave ou perfuração esofágica espontânea, é uma doença que surge em episódios de vômitos incoercíveis que encontram a glote fechada e com os movimentos peristálticos exacerbados, provoca o aumento da pressão intra-esofágica, culminando com a sua rotura transmural, o que difere ela da Síndrome de Mallory-Weiss, já que nessa última, o que ocorre é a presença de lesão mucosa. A rotura em si não é capaz de causar a morte diretamente, porém as complicações secundárias, principalmente a sepse e suas consequências podem levar o paciente à óbito. Na tentativa de elucidar todos esses pontos, traremos um relato de caso da Síndrome de Boerhaave e a partir do mesmo discutir a respeito de tudo que envolve o seu manejo terapêutico.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.