AVALIAÇÃO DO AUTOCUIDADO COM CRIANÇAS PORTADORAS DE NEOPLASIA: CONTRIBUIÇÃO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM

Kaiomakx Renato Assunção Ribeiro, Isabella de Oliveira Britto Silva, Fernanda Fortaleza Santos Silva, Caroline de Oliveira Silva

Resumo


O câncer é um dos problemas de saúde pública mais complexos. Os tipos mais comuns na infância são: leucemias, tumores cerebrais, linfomas, tumores renais, sarcomas entre outros. Para efetividade das estratégias de autocuidado de crianças, é necessário que haja apoio dos familiares, amigos, organizações comunitárias e da equipe multiprofissional de saúde. Este estudo objetivou discutir a importância da capacitação da equipe de enfermagem para atuar com crianças portadoras de neoplasia. Trata-se de uma revisão da literatura com pesquisa nos bancos de dados: Lilacs, Scielo e Ministério da Saúde. Foram selecionados 12 artigos publicados entre 2006 e 2016. Após a seleção seguiu-se as seguintes etapas: Leitura, analise e discussão dos resultados. A aplicação do processo de enfermagem, a partir da teoria de Orem, traz benefícios às ações do cuidar para a melhoria na qualidade de vida do paciente. Cabe ao enfermeiro identificar a demanda de cuidado e conduzir suas ações conforme a necessidade da criança e acompanhante, intervindo apenas quando os mesmos apresentar dificuldade em realizar seus próprios cuidados. Contudo, o enfermeiro deve buscar inserir a família por meio da participação conjunta com a criança no planejamento dos cuidados necessários e das habilidades para o autocuidado. A assistência de enfermagem voltada ao autocuidado da criança com neoplasia é essencial no desenvolver da vida infantil e no conviver com a doença. Assim, para que a criança e sua família sejam beneficiadas com a assistência de enfermagem é necessário que o mesmo esteja capacitado para tal.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.