HÁBITOS DE HIGIENE BUCAL, CONDIÇÕES DE SAÚDE BUCAL E ACESSO A SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS DE ESCOLARES EM BOZANO, RIO GRANDE DO SUL

Daniel Antonio Rossato Schiavo, Deison Alencar Lucietto, Louise Pietrobon

Resumo


Este estudo teve como objetivo descrever hábitos de higiene bucal, condições de saúde bucal e acesso a serviços odontológicos em escolares de Bozano/RS. Tratou-se de estudo descritivo transversal com a aplicação de questionários e realização de exames bucais.  Participaram da pesquisa 62 escolares com idades entre 12 e 17 anos e predomínio de classes sociais intermediárias. Todos relataram possuir acesso a escova dental e creme dental e cerca de 90% dispunha também de fio dental no domicílio. A maioria revelou realizar três escovações diárias (59,7%) e utilizar o fio dental uma vez ao dia (41,9%). Verificou-se que 62,9% apresentavam biofilme e 45,2% cálculo dentário visíveis. O CPO-D variou de 0 a 10, sendo a média de 4,26. Aos 12 anos, o CPO-D foi de 3,46 e aos 17 anos, de 5,25. Para 50% dos escolares a última consulta odontológica foi realizada no SUS. A maioria aprendeu a escovação através dos pais (82,3%). Observou-se que 64,6% estavam satisfeitos com seu sorriso. Cerca de 18% referiu presença de dor ou desconforto na cavidade bucal. Constatou-se a necessidade de melhorar hábitos de higiene bucal e melhorar condições de saúde bucal dos escolares. Instiga-se o fortalecimento das ações de promoção de saúde bucal entre os escolares, de modo a fomentar estilos de vida compatíveis com a saúde bucal.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.