AVALIAÇÃO DA ATENÇÃO PRÉ-NATAL NA REDE BÁSICA DE SAÚDE EM SERGIPE - PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE DA ATENÇÃO BÁSICA (PMAQ-AB)

Jéssica Santos De Oliveira, João Batista Cavalcante Filho

Resumo


Este trabalho objetiva descrever e avaliar a atenção pré-natal em Sergipe, considerando número de consultas, prescrição de sulfato ferroso, exame físico completo, orientações sobre pré-natal e puerpério e exames complementares, além de associá-los com dados sócio demográficos e avaliar aspectos dos princípios da atenção básica. Os dados foram obtidos a partir de entrevistas a 140 mulheres que realizaram pré-natal em UBS de 50 cidades de Sergipe nos últimos 2 anos, através do questionário de avaliação externa do segundo ciclo do PMAQ realizado em 2014. Durante o pré-natal, a 97,8% das mulheres foram prescritos sulfato ferroso, 65% refere ter realizado todos os exames complementares, 55,7% recebeu as orientações necessárias, 24,2% recebeu exame físico completo e 85,7% realizou mais de 6 consultas. As mulheres com mais de 34 anos, as com ensino médio completo e as que moram na capital tiveram melhores índices de adequação na maioria dos desfechos selecionados. Apenas 12% recebeu atenção pré-natal adequada considerando todos os desfechos. Em relação ao vínculo, integralidade e continuidade do cuidado 90,7% das mulheres eram chamadas pelo nome nas consultas, 57,5% disse que os profissionais as questionaram sobre outras questões da vida além do motivo da consulta, 33,8% participou de alguma ação educativa, 52% realizou consulta de puerpério e 52,9% recebeu informações sobre a maternidade de referência. A qualidade da atenção pré-natal em Sergipe se mostrou inadequada, sendo necessário a elaboração de ações e políticas públicas visando melhorar os processos de trabalho da equipe, com financiamento suficiente e adequação do suporte técnico e estrutural.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.