PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE PACIENTES COM HEPATITE C CRÔNICA TRATADOS COM ANTIVIRAIS DE AÇÃO DIRETA EM UM CENTRO DE REFERÊNCIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Sabrina Chevitarese, Maria Fernanda de Toledo Capellao, Mariana Lourenço Castilhos, Carmem Ferguson Theodoro, Cassia Regina Guedes Leal

Resumo


RESUMO

Segundo o Ministério da Saúde, o número de casos notificados e confirmados de hepatite C no período entre 1999 e 2020 foi de 262.815 casos no Brasil. Em 2016, a OMS estabeleceu como objetivo global que as hepatites não fossem mais um problema de saúde pública em 2030. A partir de 2015, os agentes antivirais de ação direta (DAA) começaram a ser utilizados nessa terapêutica. O tratamento atual da hepatite C com os novos DAA revolucionou o cenário mundial com taxas de cura de até 98%. O objetivo desse artigo é apresentar e discutir o tratamento realizado com DAA em pacientes com hepatite C crônica em um centro de referência no Estado do Rio de Janeiro no período entre novembro de 2015 e julho de 2019. Trata-se de um estudo observacional, prospectivo e descritivo de pacientes com hepatite C crônica tratados com DAA no ambulatório de hepatologia de um hospital de referência. No presente estudo pode ser concluído que a maioria dos pacientes evoluiu para a cura após o tratamento. Foi possível concluir também que os esforços idealizados pela OMS para que o vírus da hepatite C seja erradicado estão ocorrendo de forma positiva e que com as novas DAAs é possível ter um número satisfatoriamente alto de RVS, evitando, assim, desfechos desfavoráveis, como por exemplo, o surgimento de carcinoma hepatocelular.

Descritores: Hepatite C; Tratamento; antivirais de ação direta


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.