A PRÁTICA PEDAGÓGICA EM UMA PERSPECTIVA ORIENTADA PELA EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA

Ricardo Gauterio Cruz, Rossane Vinhas Bigliardi, Luis Fernando Miansi

Resumo


O presente trabalho apresenta a problematização do tema Prática Pedagógica, propondo como princípios balizadores os pressupostos da Educação Ambiental Crítica, entendendo não ser possível a efetivação de um processo educativo que se caracterize como emancipador dos sentidos humanos sem a alteração dos pressupostos éticos que, tradicionalmente, norteiam as decisões educacionais. Neste sentido, é indispensável ter presente que todo programa pedagógico, todo currículo, toda prática de ensino tem uma dimensão política, e que, por detrás de uma escolha técnica, operam valores éticos, uma determinada representação de ser humano e de suas relações, determinações de classe e um ideal intencional de sociedade. A perspectiva teórica a partir da qual se produz este entendimento (a perspectiva crítica) considera que os atos humanos concretos são sempre permeados por escolhas, onde as inúmeras possibilidades que se apresentam ao individuo serão analisadas, e a necessidade ‘mais necessária’ será satisfeita mediante objetivação da possibilidade ‘mais possível’ à satisfação daquela necessidade. Quando trazemos a prática do educador para o centro desta discussão, entendemos que o processo valorativo presente no planejamento da prática pedagógica precisa estar guiado pela seguinte pergunta: ‘que saberes são necessários para a produção dos conhecimentos de que o educando precisa?’ e, em seguida, ‘como articular estes saberes para que os sujeitos do processo compreendam as relações sociais nas quais estão incluídos, e das quais são produto?’. Neste sentido, temos compreendido que os envolvidos no processo pedagógico precisam estar dispostos a utilizar as possibilidades existentes nos seus espaços de atuação para produção desta natureza de saberes, pois se deixado à organização estatal tradicionalmente instituída, os processos educativos seguirão meros reprodutores do status quo e inculcadores de saberes disciplinadores, ou seja, formas de controle social exercidas sobre os educandos, e não meios para sua emancipação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2238-2380

 

Indexadores:

Latindex,  Diadorim, Google AcadêmicoSumarios.OrgCapes .periodicos.

 

Anti-plágio