A QUÍMICA EM LIVROS DIDÁTICOS PARA O ENSINO MÉDIO: UMA ANÁLISE DO DISCURSO IMAGÉTICO

Maria Cristina do Amaral Moreira, Filipe Rodrigo Souza Batista

Resumo


O livro didático constituído por um discurso multimodal compreendendo uma profusão de recursos semióticos, tais como textos, imagens, gráficos, tabelas, fotografias, voltadas ao ensino. Mesmo passando por processos de revisão das editoras, e pelo crivo do PNLD, esses livros, em geral apresentam o conhecimento de forma fragmentada numa linearização de conteúdos o que muitas vezes distancia o educando de um aprendizado contextualizado. O presente estudo analisou livros didáticos de química do ensino médio a partir das imagens associadas aos textos de forma a entender como esse recurso semiótico compreende um instrumento pedagógico de papel central no ‘como’ e no ‘que’ se aprende sobre a ciência. A imagem sempre é um signo linguístico lido pelo educando, e por tal motivo, tem um aspecto relevante na motivação ou na depreciação do objeto de estudo, estabelecendo no que será descrito, ensinado e/ou explicado. As análises se basearam no discurso imagético, proposto por Kress e van Leeuwen, na análise crítica do discurso de Fairclough e nas relações de poder de van Dijk. Como resultados foram analisados cento e seis imagens dentre fotografias, desenhos e gráficos. Sobressaíram as imagens de representação visual, sobretudo as fotografias que têm como principal papel justificar o conteúdo textual.  


Palavras-chave


analise critica do discurso, imagens, livro didático, ensino de química

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2238-2380

 

Indexadores:

Latindex,  Diadorim, Google AcadêmicoSumarios.OrgCapes .periodicos.

 

Anti-plágio