A HISTÓRIA DA CIÊNCIA E A ARGUMENTAÇÃO NAS AULAS DE FÍSICA

Kayanne Lia Prado Angelo Leprique, Luciano Carvalhais Gomes

Resumo


Estudos sobre a importância da linguagem para o ensino de Ciências têm apontado a argumentação como uma perspectiva integradora para a formação do indivíduo não somente através de uma ênfase curricular excessiva, mas voltada para o desenvolvimento do pensamento crítico e da autonomia desse estudante. Diante disso, o objetivo da pesquisa realizada foi investigar a emergência de situações argumentativas em sala de aula proporcionada por uma Sequência Didática sobre o conceito de inércia fundamentada na História da Ciência. A proposta didática foi desenvolvida na disciplina de Física em uma turma do 1º ano do Ensino Médio de uma escola pública durante o primeiro trimestre letivo de 2018. O presente estudo foi originado da pesquisa de mestrado de “Autor”. Os dados foram analisados a partir do padrão de argumento de Toulmin e da metodologia sugerida por Erduran para avaliar a qualidade dos argumentos formulados no contexto escolar. Os resultados da pesquisa sugerem que o uso da História da Ciência no ensino de Física foi capaz de proporcionar o desenvolvimento da capacidade argumentativa dos alunos. Observamos também que os alunos utilizaram, na maioria dos casos, argumentos de boa qualidade do ponto de vista estrutural, sobretudo quando estes advogavam em favor da mecânica newtoniana.


Texto completo:

PDF e5416

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2238-2380

 

Indexadores:

Latindex,  Diadorim, Google AcadêmicoSumarios.OrgCapes .periodicos.

 

Anti-plágio