O projeto mazaganista: transposição de espaço, arquitetura e mão-de-obra indígena em Nova Mazagão

Patrícia Moreira Nogueira, Sergiana Vieira Santos

Resumo


Nesse trabalho, intitulado “O projeto mazaganista: transposição de espaço, arquitetura e mão-de-obra indígena em Nova Mazagão” interessa pensar, como o título denota três aspectos fundamentais acerca da construção de Nova Mazagão: a mudança de localidade, a arquitetura e mão-de-obra empregadas no novo local. Primeiramente, e com grande respaldo da historiografia portuguesa sobre o período, refletiremos acerca da transposição da cidade original para a Amazónia, o longo percurso dos mazaganistas desde sua povoação em África até a chegada ao seu destino final no seio da Amazónia. Em seguida, interessa-nos refletir sobre o projeto arquitetônico da nova vila e os intentos de seus realizadores, sendo uma discussão possível, especialmente por meio de fontes cartográficas do local, que nos ajudam a entender a demarcação do território e a organização geométrica e empírica do espaço. Por fim, e a partir das reflexões realizadas sobre o projeto inicial, nos interessa ver como foi à prática desse projeto, com particular destaque para a ação dos indígenas nesse processo e sua atuação no sentido, até mesmo, de alteração do projeto original. Nessa altura do trabalho, foi de grande valia documentações como o Diretório dos Índios de 1757, a carta do governador e capitão do Pará, João Pereira Caldas, datada de 1773 e as relações de habitantes da vila também de 1773.

Palavras-chave


Historiografia;Portugal;Brasil

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.