A língua no campo de batalha

Carlos Eduardo Louzada Madeira

Resumo


O presente trabalho se propõe a enfocar a atuação de forças conservadoras e inovadoras sobre as análises lingüísticas. Partindo do pressuposto de que radicalizações ideológicas precisam ser evitadas, são aqui expostos argumentos que procuram minimizar a pretensa oposição intencional que distanciaria a gramática normativa dos estudos lingüísticos modernos. Textos produzidos por estudiosos da língua foram utilizados para a redação das linhas que se seguem, todas imbuídas da crença de que o saber lingüístico, implícito e explícito, constitui elemento indispensável ao exercício pleno da cidadania.

Palavras-chave: língua; gramática normativa; lingüística                    

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.