A EDUCOMUNICAÇÃO E UM NOVO CONCEITO PARA O LIXO: CAMPANHA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL RECICLE HÁBITOS

Mariana de Oliveira Wayhs, Enedina Maria Teixeira da Silva, Fernanda Bertollo Costa, Diego Eduardo Dill

Resumo


O Projeto Profissão Catador Inatecsocial Unicruz tem recebido atenção de diversas áreas do conhecimento por contribuir para efetivação de leis dos resíduos sólidos, sendo um tema importante a ser adotado pelo setor produtivo, e por representar soluções para inclusão social. Vítimas de preconceito e à margem dos direitos trabalhistas, os catadores sofrem exploração, especialmente, na comercialização dos materiais. Para intervir nesse contexto, a trajetória da Fundação Universidade de Cruz Alta com esses profissionais tem início em 2006, a partir da extensão universitária, com apoio financeiro de diversas instituições: Petrobras, CNPQ, Senaes, editais institucionais, Fundação Banco do Brasil, dentre outros. O objetivo desse Projeto de extensão é a geração de trabalho e renda, bem como a inclusão social e a conscientização socioambiental. O maior desafio é a luta por uma nova cultura nas comunidades de abrangência para a educação ambiental. Nesse sentido, foi criada a Campanha Recicle Hábitos, a fim de conscientizar os cidadãos acerca da importância do descarte consciente de materiais recicláveis.  Dessa forma, este estudo focaliza em uma reflexão acerca da importância da educação ambiental em ambientes não formais para a implantação da coleta seletiva. Utilizamos a metodologia de pesquisa-ação e os conceitos da educomunicação. Como resultados, percebemos que as ações de educação ambiental são fundamentais aos processos de implementação da coleta seletiva e, nessa relação, a comunicação dialoga com o processo educativo, pois quanto mais inusitada for a atividade de conscientização socioambiental, maiores são os volumes de destinação correta dos materiais recicláveis.


Palavras-chave


Educação ambiental; Comunicação; Catadores

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.