USO DE MARCADOR NEURODEGENERATIVO COMO AVALIADOR DO POTENCIAL TERAPEUTICO DAS CELULAS-TRONCO EM MODELO MURINO DA DOENÇA DE HUNTINGTON

Renato Lisboa Silva, Bruno Marcio França Carneiro, Sergian Vianna Cardoso

Resumo


As células-tronco (CTs) são células indiferenciadas, com a capacidade de auto-renovação, que podem dar origem a mais de um tipo celular. Tais características resultam em uma expectativa de que estas células possuam potencial terapêutico, favorecendo a recuperação funcional após lesões no sistema nervoso central (SNC), onde a regeneração é muito limitada. Recentemente as CTs adultas vêm sendo estudadas como possíveis ferramentas para terapias celulares em diferentes doenças, dentre elas as neurológicas. As células-tronco de medula óssea (MO) apresentam diversas vantagens em relação de outras fontes, acarretando na sua utilização em variados tipos de estudos de modelos de animais de doenças e lesões no sistema nervoso central, bem como a averiguação quantitativa de morte celular induzida com e sem células-tronco. Com este estudo pretendemos contribuir na busca de terapias promovendo a saúde de pessoas com funcionais resultantes e/ou de doenças crônicas degenerativas do sistema nervoso para as quais a medicina não oferece alternativas terapêuticas.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.