A IMPORTÂNCIA DA METALOPROTEINASE NA INTERAÇÃO DO PARASITO Blastocrithidia culicis COM O INSETO HOSPEDEIRO Aedes aegypti

Bianca da Silva Vitório, Claudia Masini d`Avila Levy

Resumo


Blastocrithidia culicis é um tripanossomatídeo parasita de insetos, que possui uma bactéria endossimbiótica no citoplasma. Em Leishmania spp., a peptidase mais abundante na superfície da membrana plasmática é uma metalopeptidase, denominada gp63. Homólogos desta enzima foram descritos em vários tripanossomatídeo monoxênicos. Neste trabalho, foi analisada a expressão da molécula gp63 em B. culicis selvagem (com simbionte) através de Western blotting e citometria de fluxo, empregando anticorpos anti-gp63. Foi demostrada a presença de homólogos da gp63 na cepa selvagem. O pré-tratamento do parasito com anti-gp63 resultou na redução de cerca de 60% da adesão de B. culicis ao epitélio intestinal de Aedes aegypti, em relação às células tratadas com soro pré-imune. Os parasitos também foram tratados com inibidores de metaloprotease (EDTA, EGTA, 1,10 fenantrolina) que também resultou na redução da adesão ao epitélio intestinal do inseto. Coletivamente estes resultados sugerem a participação da molécula gp63 na adesão deste tripanossomatídeo ao epitélio intestinal de A. aegypti.

Palavras-chave: Blastochritidia culicis, interação, molécula gp63.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.