ALTERAÇÕES NA COMUNIDADE ZOOPLANCTÔNICA DO RIO TAQUARA (DUQUE DE CAXIAS -RJ) RESULTANTES DO LANÇAMENTO DE EFLUENTES – INDUSTRIAL E DOMÉSTICO

Viviane Bernardes, Eli Ana Traversim Gomes

Resumo


A caracterização do zooplâncton e condições abióticas do rio Taquara foi realizada em períodos chuvoso e seco de 2007/2008, em 3 estações: TAQ-1, lótica, no Parque Natural Municipal da Taquara (Mata Atlântica); TAQ-2, lêntica fora do parque (reservatório); TAQ-3, lótica fora do parque e jusante do lançamento de efluentes têxtil e doméstico. As condições abióticas caracterizam as estações TAQ-1 como sistema lótico oligotrófico, TAQ-2 como sistema lêntico mesotrófico e TAQ-3 como sistema lótico meso-eutrófico. Foram encontrados 25 táxons (8 Sarcodina, 3 Ciliophora, 1 Dinoflagelado, 6 Rotifera, 2 Cladocera, 2 Copepoda); sendo Thermocyclops decipiens e Polyarthra sp.1 os mais freqüentes e Favella erhenbergii e o mais abundante. O zooplâncton foi um bom indicador da qualidade ambiental do rio que possui características de águas diferenciadas: TAQ-1, lóticas oligotróficas, menor densidade, predominância de tecamebas; TAQ-2, lênticas mesotróficas, densidade intermediária, predominância de rotíferos e T. decipiens; TAQ-3, lóticas meso-eutróficas impactadas (altas temperaturas, condutividade elétrica e alteração de cor), densidade e composição heterogêneas (Favella erhenbergii, náuplios de T. decipiens e ciliados). PALAVRAS - CHAVE: zooplâncton; efluentes têxtil e domésticos; indicador de qualidade ambiental.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.