A gentileza como elemento transformador de não-lugares em lugares. Análise antropológica da presença do profeta Gentileza no incêndio do Gran Circus em Niterói.

Alessandro Rodrigues Rocha, Idemburgo Frazão

Resumo


 

O artigo aqui apresentado reflete sobre a problemática do lugar, a partir de uma perspectiva antropológica, sob a visão de Marc Augé, tendo como questão central aspectos relativos à identidade e à mensagem do já mítico, mas efetivamente pouco conhecido, Profeta Gentileza.   A discussão sobre o lugar em (de) Gentileza torna-se, cada vez mais pertinente, uma vez que a ética que fundamenta  a biografia e as ideias desse profeta contemporâneo, urbano, está sendo deixada de lado, cedendo espaço ao seu mais explicitado antagonista, o “capetalismo”.


Palavras-chave


Identidade; Profeta Gentileza, Antropologia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.