ANÁLISE DE PROPOSTAS DE LEITURA DE LDP DAS DÉCADAS DE 2000 E 1970

GEOVÁ BEZERRA GUIMARÃES

Resumo


O presente trabalho busca analisar dois Livros Didáticos de Língua Portuguesa (LDP) um da década de 1970 e outro de 2000, nosso foco é analisar as propostas de leitura antes e após a publicação dos Parâmetros Curriculares Nacionais - PCN (1996). Os objetivos desta pesquisa são: i) verificar se as propostas de leitura do LDP da década de 2000 estão adequadas às propostas do PCN (1996) que por sua vez se fundamentam na concepção interacionista da linguagem e  ii)  observar se as propostas de leitura do LDP da década de 1970 se diferenciam das de 2000.  Buscaremos definir as concepções de linguagem na visão estruturalista, cujo sentido está no texto; na visão cognitivista que leva em consideração o conhecimento prévio do leitor; na visão interacionista que tem o foco texto-leitor, numa vertente mais recente, autor-texto-leitor e na visão como processo discursivo no qual se inserem os sujeitos produtores de sentido, o autor e o leitor, ambos sócio-historicamente determinados e ideologicamente constituídos. Tomamos como referencial teórico os estudos de Bakhtin (2003) e Geraldi (2006) em que abordam a questão da linguagem, sujeito e dialogismo; as concepções de linguagem de Coracini (1995) e a leitura como processo discursivo nos estudos de Orlandi (2006) e Possenti (2009).  Resultados preliminares apontam que são poucas as mudanças nas dimensões analisadas, apesar dos avanços das teorias, os LDP ainda, se baseiam em um contexto estruturalista para trabalhar com a leitura, focando-se apenas no texto, ou seja, visa a leitura como um procedimento arraigado exclusivamente na decodificação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.