OTIMIZAÇÃO DA DESINFECÇÃO PÓS PREPARO QUÍMICO-MECÂNICO

Erica de Andrade Almeida, Isabelle Luise Lima Gomes, Samara Verçosa Lessa, Flávio Rodrigues Ferreira Alves

Resumo


Os microrganismos têm um papel essencial na etiopatogenia das principais alterações pulpares e periapicais. O resultado da terapia endodôntica em dentes contendo polpa necrosada e infectada depende da desinfecção bem-sucedida e obturação adequada do sistema de canais radiculares. A eliminação de microrganismos pode ocorrer pela ação mecânica, associado à irrigação dos canais radiculares. No entanto, apesar dos recentes avanços em termos de técnicas e instrumentos de preparo, diversas áreas do canal ainda permanecem com detritos dentinários e micro-organismos mesmo após a instrumentação. Isto ocorre em grande parte devido à complexidade anatômica. Assim, o objetivo desta revisão de literatura é apresentar diferentes abordagens para suplementar a desinfecção dos canais radiculares, incluindo a irrigação ultrassônica passiva (IUP), a irrigação final com clorexidina, Endovac®, o sistema Self-Adjusting File (SAF®), XP- Endo Finisher® e a terapia fotodinâmica (TF).

Palavras-chave: Desinfecção, canal radicular, tratamento endodôntico.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.