CAMINHOS PARA A JUSTIÇA AMBIENTAL: A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E OS MANGUEZAIS DA BAIXADA FLUMINENSE

Felipe Rangel Tavares, Wirys dos Reis Oliveira

Resumo


Esse artigo apresenta a trajetória de uma pesquisa iniciada em 2011 sobre os manguezais da Baixada Fluminense, resgatando a História Ambiental deste ecossistema, tal como, a análise das políticas públicas de proteção ambiental e seu cumprimento, observando sua realização e eficácia. Constatamos que os manguezais estão bastante degradados e que são necessárias medidas com enfoque local. Essas ações podem ser alcançadas por meio da Educação ambiental crítica, entendida aqui como um caminho, ou alternativa, para a justiça ambiental. Deste modo, ao desenvolver na comunidade escolar (alunos, professores, moradores e funcionários) um pensamento crítico comprometido com a realidade local, desfazemos os mitos e deixamos de lado as atividades-fim, possibilitando assim uma intervenção que atua para a transformação do espaço, consequentemente da sociedade. A população se envolve e se engaja nas lutas pelo seu espaço socioecológico de vida.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2238-2380

 

Indexadores:

Latindex,  Diadorim, Google AcadêmicoSumarios.OrgCapes .periodicos.

 

Anti-plágio