EDUCAÇÃO FINANCEIRA: O MODELO DE COOPERAÇÃO INVESTIGATIVA APLICADO EM TEMAS DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Roberto Mendonça Silva, Jurema Rosa Lopes, Eline das Flores Victer

Resumo


Na escola, trabalhar com temas de Educação Financeira pode dar maior visibilidade aos alunos e ao conhecimento marcado pelos objetos do seu saber cotidiano. Diante dessa afirmação, apresentamos neste artigo, reflexões de uma pesquisa realizada com uma turma de alunos do 5º ano de escolaridade de uma escola pública do município de Duque de Caxias, Rio de Janeiro, que participaram de um projeto de Educação Financeira orientado pela Educação Matemática Crítica de Ole Skovsmose (2008). Particularmente, buscamos compreender a partir de abordagens investigativas, como os sujeitos vivenciaram o modelo de cooperação investigativa de Helle Alrø (2006) a partir da criação de cenários de investigação, procurando relacioná-la com os conceitos da Educação Crítica de Paulo Freire, que enfatiza a importância do diálogo como expectativa de mudança e respeito ao pensamento crítico, verificando como influenciaram na melhoria da aprendizagem e no relacionamento entre professor e alunos.

Palavras-chave


educação financeira; educação matemática crítica; modelo de cooperação investigativa.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2238-2380

 

Indexadores:

Latindex,  Diadorim, Google AcadêmicoSumarios.Org