Filosofia do Humanitismo em Pai contra Mãe, de Machado de Assis

Elizabete Velloso de Margarido Barbosa da Silva

Resumo


Neste ensaio vamos comprovar uma ligação muito estreita entre três textos distintos de Machado de Assis: os romances Quincas Borba e Memórias Póstumas de Brás Cubas e o conto Pai contra Mãe. O elo está na filosofia do humanitismo, que configura a sobrevivência humana ao próprio canibalismo do sistema social. Ou seja, é preciso ser forte para lutar pela vida, pois os fracos são derrotados pelo sistema. Desta feita, o pegador de escravos Cândido Neves põe em prática a filosofia de Quincas Borba quando, para criar seu filho, tem que entregar ao cativeiro uma escrava fugitiva que também está grávida. Ou seja, a sobrevivência do seu filho depende do sacrifício de outra pessoa.

Palavras-chave: Machado de Assis, filosofia do humanitismo, Pai contra mãe


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.