L’attente L’oubli: exigüidade do discurso ou ensaio para uma comunicação?

Cristina Elizabeth Strauss

Resumo


Este artigo tem como seu principal objetivo observar o progresso dos diálogos em L’attente l’oubli, novela escrita por Maurice Blanchot ícone literário francês, que atravessa com sua literatura questionadora todo o século XX. Este texto mencionado trouxe à tona algumas inquietudes que para mim surgiram de uma forma pungente apontando um certo incômodo interno. Os personagens em L’attente l’oubli estão fechados numa identidade bastante movediça, e o livro expõe através da angústia destes indivíduos as rotas circulares que os seres humanos em geral se encontram, acabando impedidos assim de usufruir do momento onde a manifestação do outro num diálogo possa existir, ficando tudo renegado a repetição inútil. Os seres vivem esta experiência sem sentido devido ao fato de que os limites do entendimento estão bloqueados devido às vivências de fantasias, memórias e obsessões cultivadas, as quais como fantasmas bloqueiam o acesso ao outro. Este trabalho como será observado, foca sua lente e se apóia num artigo do livro La pensée dérobée do cientista político Jean-Luc Nancy. Tal escritor francês e sua visão do intrínseco do ser humano são de vital importância no processo de compreensão do que a comunicação com o outro realmente é.

Palavras-chave: comunicação, outro, interstício,

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.