A negação nas línguas: um universal lingüístico

Gabriel de Ávila Othero

Resumo


Este artigo defende a idéia mais ou menos consensual na Lingüística de que as sentenças negativas são sintaticamente marcadas em relação à sua correspondente afirmativa, além de que elas pressupõem (sintática, semântica e pragmaticamente) uma sentença anterior afirmativa. O estudo analisará traduções de uma sentença do português brasileiro para 25 outras línguas e fará uma análise dos dados para confrontar esses dados de diferentes línguas com a tese defendida no texto.


Palavras-chave


Sintaxe; Tipologia; Universais lingüísticos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.