O PROFESSOR LEITOR E AS IMPLICAÇÕES DESTA PRÁTICA NO ENSINO-APRENDIZAGEM ESCOLAR

Aline Casagrande Rosso Cardoso, Aristides Jaime Yandelela Cambuta, Marina Vieira Cardoso

Resumo


Este estudo pretende discorrer sobre a leitura enquanto processo cognitivo a ser apreendido, especialmente pelo profissional mediador do conhecimento, o professor. Afirma-se que a leitura é um ato a ser incentivado e ensinado, uma vez que é importante que os alunos consigam compreender o sentido do código escrito, e, assim, alcançar o aprendizado com suficiência. Para tanto, para que se formem alunos fluentes em leitura, é necessário que antes o professor seja um bom leitor, domine o conhecimento sobre o processamento cognitivo da leitura – que envolve, entre outros elementos, a evocação de memórias (conhecimento prévio adquirido) - e saiba ensinar as devidas estratégias de compreensão textual. É relevante também valorizar o já mencionado conhecimento previamente sistematizado do aluno, como forma de estimulá-lo na leitura e inseri-lo neste processo interativo. Utilizam-se as teorias de Kleiman (2011; 2013a; 2013b), Kato (1999), Smith (2003), Leffa (1996), entre outros estudiosos do tema leitura, como forma de esclarecer melhor o assunto estudado. Os resultados desta pesquisa bibliográfica apontam que o papel da escola como formadora e o esforço do professor em se desvincular das amarras tradicionais, proporcionando uma leitura estratégica para o aluno, são fundamentais para que se tenham indivíduos pensantes e ativos em sala de aula. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.