DO MODELO DE SOCIEDADE INDUSTRIAL AO DE SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO: PROTEÇÕES JURIDICAS ÀS INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS

Carla Ferreira Gonçalves, Joaquim Humberto Coelho de Oliveira

Resumo


A revolução industrial traz mudança para o modelo de relação social amparado, principalmente, nas relações familiares. Com essas inovações, também se modificam as reflexões sobre as dimensões ética, política e jurídica, que tendem a priorizar o indivíduo e seu vínculos sócio-profissionais. Em seguida, com o advento da revolução tecnológica e digital, a informação e o conhecimento tornam-se o centro de uma produção econômica que cada vez mais rompe com os limites das barreiras impostas pelo princípio da soberania. Nesse instante, a globalização se intensifica e altera-se a ponto de não mais se enquadrar dentro dos governos dos Estados-nação. Além disso, mais do que um processo econômico, as sociedades da informação geram novas formas de sociabilidade e comportamentos à espera de novas construções éticas, jurídicas e políticas. Por fim, se as novas tecnologias da informação potencializam novas redes de convívio social, que podem ser preenchidas em prol do espaço público deliberativo e não pelo isolamento virtual, por outro lado, também ameaçam com novos padrões de exclusão, definidos entre os locais desconectados e os conectados globais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.